Como foi o encontro dos grupos de consumo responsável…

Nos dias 28 a 30 de agosto de 2011, aconteceu o Encontro dos Grupos de Consumo Responsável, em Parelheiros, no extremo sul da cidade de São Paulo. O encontro foi organizado pelo Instituto Kairós no âmbito do Projeto “Promoção do Consumo Responsável nos Territórios Rurais”, em parceria com a Secretari a de Desenvolvimento Territorial do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SDT/MDA), e promoveu o diálogo entre os Grupos de Consumo Responsável (GCRs) e integrantes da política de desenvolvimento territorial da SDT/MDA, tendo contado com aproximadamente 50 participantes vindos de 13 diferentes estados do Brasil.
Participaram do encontro no Centro Paulus (centro de formação próximo a áreas de proteção ambiental da cidade): representantes de 13 Grupos de Consumo Responsável i de diversas regiões do país e integrantes da política de desenvolvimento territorial de São Paulo, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, dentre eles: ADEs ii, técnicos de BSCs iii, articulador re gional e parceiros iv.
A partir do diálogo entre estes atores, o encontro buscou promover o reconhecimento dos sujeitos que atuam com consumo responsável, avançar na construção de uma identidade comum, avaliar as fragilidades e potencialidades das experiências e consolidar os consumidores organizados como atores políticos no movimento da economia solidária.
As atividades contaram com o apoio de Grupos de Consumo Responsável – GCRs e parceiros envolvidos na construção da programação e tiveram início com a exposição da experiência dos diversos grupos presentes como uma “Feira dos Grupos de Consumo”, onde os participantes puderam conhecer e conversar sobre as diversas realidades dos grupos. Em seguida, na mesa de abertura, o Instituto Kairós trouxe o contexto da realização do  encontro e da região (Parelheiros) e suas experiências de agricultura familiar; e Miriam Langenbach (Rede Ecológica) deu as boas-vindas em nome dos Grupos de Consumo. A mesa seguinte sobre os GCRs e seu papel na sociedade abordou, de um lado, o estudo feito pelo Instituto Kairós sobre os GCRs no ano passado e, de outro, a apresentação da Política Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável e sua relação com a estratégia do consumo organizado, pelo articulador regional sul/sudeste Clóvis Lunardi.
O segundo dia teve início com uma mesa sobre a tecnologia da informação como ferramenta de gestão para os GCRs e contou com as apresentações da experiência do SISCOS (experiência coordenada pelo Instituto Ouro Verde, BSC do Território do Portal da Amazônia – MT) e da construção participativa de uma ferramenta de gestão para GCRs que vem ocorrendo no último ano. Na atividade seguinte, os participantes  escolheram temas específicos para discutir em Grupos de Trabalhos e depois apresentar de volta ao coletivo, buscando entender os desafios da sustentabilidade dos GCRs. Os temas discutidos foram: (1) Identidade e papel político, (2) Produção, (3) Logística, (4) Gestão e (5) Comunicação e educação.
Na manhã do último dia, ocorreram as mesas sobre “Educação e Comunicação” e sobre “Políticas Públicas, Desenvolvimento Territorial e Consumo Responsável”. A primeira trouxe reflexões sobre a educação para o consumo responsável a partir da discussão dos hábitos dos consumidores e a apresentação da Campanha Nacional de Comércio Justo e Solidário atualmente em construção pelo Faces do Brasil. A segunda contou com as experiências de produtores do Maciço do Baturité (CE) e dos GCRs RedeMoinho (Salvador – BA) e Rede Ecológica (Rio de Janeiro – RJ), nas articulações com PNAE v, CONSEAs vi, Fóruns de Economia Solidária e a Conferência Nacional de Economia Solidária.
Como parte do fechamento das atividades, foi construído um plano de ação coletivo, que acordou a criação de uma Rede de Grupos de Consumo Responsável e levantou atividades a serem realizadas nas seguintes áreas: identidade; incidência em políticas públicas; informações/dados/conhecimento; difusão/comunicação/educação; produção; e ferramentas. Os presentes ficaram de levar esta proposta para seus grupos e instituições para definirem suas respectivas inserções na Rede.
Ainda no encerramento foi feita uma avaliação coletiva do  encontro, propondo-se como base para as colocações e expressões dos participantes os aspectos “Que bom…”, “Que pena…” e “Que tal…?” Por fim, os participantes abraçaram-se em um grande círculo e concluiu-se com uma nova rodada de manifestações e expressões pessoais sobre o encontro.
A equipe do Instituto Kairós agradece a participação e o comprometimento de todos e todas, que fizeram desse mais um importante momento no fortalecimento da economia solidária e do desenvolvimento rural sustentável em nosso país. Confira a programação aqui.

São Paulo, 08 de setembro de 2011

i Foram os seguintes grupos, agrupados por estado: RS: Cooperativa GiraSol, Cooper EcoSol. SC: Compras Coletivas da Ilha, Triambakam. SP: ComerAtivaMente, Trocas Verdes, Rede de Produção e Consumo Responsável de Piracicaba, Grupo de Compras Coletivas de Botucatu. RJ: Rede Ecológica. MT: SISCOS. GO: ADAO-GO. BA: RedeMoinho. CE: Grupo de Consumidores Responsáveis do Benfica.

ii ADE = Articulador de Dinamização Econômica.

iii BSC = Base de Serviços de Apoio à Comercialização.

iv SDT/MDA, MDA-SP, Cooperativa Vinculus, CTA/EPA, Cooperafloresta, APEMB, APAT, FBES, Faces do Brasil, NESOL-USP, Capina, Giramundo Mutuando e Preface Design.

v PNAE = Programa Nacional de Alimentação Escolar.

vi CONSEA = Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional.

Deixe uma resposta

*