A atuação dos grupos de consumo responsável no Brasil: expressões de práticas de resistência e intercâmbios em rede

Em evento acadêmico, as pesquisadoras Thais e Juliana (Kairós) e Lígia (CPDA/UFRRJ) apresentam artigo sobre o trabalho que a Rede de Grupos de Consumo Responsável vem desenvolvendo. O VII Encontro Nacional de Estudos do Consumo ocorreu no RJ, setembro de 2014, e o artigo apresentado recebeu o prêmio “melhor paper” do Grupo de Trabalho sobre politização e ambientalização do consumo.

Resumo:

O presente artigo busca refletir sobre as experiências dos grupos de consumo responsável no país, examinando sua proposta de discutir a politização do consumo, o papel dos consumidores, seu contexto e suas articulações. Buscamos examinar os grupos de consumo responsável, que hoje integram a Rede de Grupos de Consumo Responsável em âmbito nacional, e entender se sua atuação contribui para a politização do consumo e de que forma isso ocorre. O consumo pressupõe escolhas e, dessa forma, pode ser entendido como um ato político na medida em que tem a capacidade de contribuir para a transformação social ou favorecer a manutenção das dinâmicas de dependência e exploração. Essas experiências são formadas por pessoas que se organizam coletivamente para incorporar ao ato da compra critérios éticos, políticos, sociais e ambientais, constituindo-se numa alternativa de resistência às práticas convencionais de produção, comercialização e consumo, com motivações que transcendem a esfera individual. Assim, pretende-se investigar essas experiências a partir das multidimensionalidades da escolha de consumo, das dinâmicas de redes e do caráter político do consumo. Para isso, são utilizadas pesquisa bibliográfica e análise de dados sobre os grupos. Destaca-se que, apesar de pouco numerosos, os grupos de consumo responsável têm um papel que vai além de entreposto comercial e entendem o consumo de produtos agroecológicos, da agricultura familiar e da economia solidária como apoio ao fortalecimento de outro modo de produção. Sua atuação política abrange a participação em espaços políticos formais, a dinâmica cotidiana da autogestão e a aproximação entre consumidores e produtores e a proposta de atuação em rede integra e potencializa tais ações.
Palavras-chave: consumo responsável, economia solidária, redes.

Autoras:

Thais Silva Mascarenhas: Mestre em Educação e graduação em Ciências Econômicas, pela Universidade de São Paulo; atua no Instituto Kairós; email: thaismas@gmail.com

Juliana Gonçalves: Pós graduada em Política e Relações Internacionais, pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo; atua no Instituto Kairós; email: julianagoncallves@yahoo .com .br

Ligia Scarpa Bensadon: Mestranda em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro; atua no Fórum Brasileiro de Economia Solidária; email: ligiabensadon@gmail.com

Leia o artigo na íntegra clicando no link: A atuação dos grupos de consumo responsável no Brasil: expressões de práticas de resistência e intercâmbios em rede

, , ,

Nenhum comentário

Deixe uma resposta


*